Experiências

Aprendendo com a “Universidade dos Pés Descalços”

pes_descalcos

História

Bunker Roy, indiano nascido em Rajastão, no seio de uma família rica financeiramente, frequentou as escolas mais caras de Burnpur e se tornou mestre em língua inglesa. Em 1965, decidiu ir além dos ensinamentos teóricos e conhecer a realidade de perto, testemunhando assim a pior crise de fome vivida no estado de Bihar, vendo pela primeira vez pessoas morrerem de fome. Voltou para casa transformado e decidido a morar e trabalhar por 5 anos em um povoado cavando poços.

Nesse período teve a oportunidade de descobrir habilidades e conhecimentos extraordinários detidos por pessoas muito pobres. A partir daí surgiu a ideia de formar uma universidade de pés descalços, só para os pobres. O que eles considerassem importante seria refletido na universidade.

Uma “Universidade” sem doutores

Ao conversar com os anciãos da localidade, estes lhe disseram que não trouxesse ninguém com diplomas e assim, como diz Roy, esta se tornou a única universidade na Índia em que se você possui mestrado ou doutorado será desqualificado. Lá os profissionais precisam trabalhar com as mãos, ter uma habilidade ou serviço para oferecer à comunidade.

Autonomia e saberes populares

A Universidade dos Pés Descalços ou Barefoot College, fundada em Rajastão na Índia, é uma organização não governamental que fornece serviços básicos e soluções a problemas enfrentados por comunidades rurais com o objetivo de torna-los autossuficientes e sustentáveis. Visa trabalhar com a população rural pobre, explorada e marginalizada que vive com menos de US$ 1 por dia e tirá-los da linha de pobreza com dignidade e auto respeito.

Uma das crenças centrais da Instituição é que os conhecimentos, habilidades e sabedoria encontrados no povoado devem ser usados para seu desenvolvimento, antes de adotar habilidade vindas de fora. E somente as tecnologias que podem ser compreendidas e controladas pela própria população local foram introduzidas para melhorar a qualidade de vida dos pobres. As soluções propostas podem ser divididas em 5 categorias: energia solar, água limpa, educação, autossuficiência e ativismo.

Valores e Ética

A Universidade adotou os ideais de Mahatma Gandhi em seu estilo de vida e trabalhos éticos. Todos comem, dormem e trabalham no chão, ninguém ganha mais que US$ 150 por mês e não existem contratos formais. A vida na Barefoot se encontra alicerçada em 5 valores não negociáveis: igualdade, tomada de decisão coletiva, autossuficiência e austeridade.

Alfabetização e Educação

A Universidade acredita que alfabetização é o que se adquire na escola, mas educação é o que se aprende com: família, tradição, cultura, meio ambiente e experiências pessoais, reconhecendo a importância de ambas para o crescimento individual. Todos são considerados fonte de educação, tanto professores quanto estudantes, alfabetizados e não-alfabetizados.

Mulheres com poder

A Barefoot acredita no empoderamento das mulheres enquanto agentes de mudanças sustentáveis e tem trabalhado para treiná-las em regiões tradicionalmente dominadas por homens. São mulheres donas de casa, mães, avós, agricultoras e pequenas comerciantes, vindas de diversos países e falando línguas diferentes que se transformam em dentistas, engenheiras solares, parteiras e professoras.

Para refletir e agir

Muito além do aprendizado intelectual transmitido por meio de seus cursos técnicos, destacamos as lições morais que podem ser aprendidas com esta experiência, que gera reflexão sobre diversos temas, tais como: crença na própria vocação, valorização dos desvalorizados (mulheres, idosos, pobres, população rural, analfabetos), respeito aos saberes populares e busca por maior autonomia.

Finalizamos com as palavras de Bunker Roy proferidas em palestra durante o TED Global em 2011.

Não precisamos procurar soluções lá fora. Procurem soluções no interior e ouçam as pessoas que têm as soluções na sua frente. Elas estão no mundo inteiro. Não se preocupem. Não ouçam ao Banco Mundial, ouçam as pessoas ao seu redor. Elas têm todas as soluções. ”

Fontes consultadas:
http://www.barefootcollege.org
https://www.youtube.com/watch?v=oC5FMJlD_EQ

Foto abertura: Barefoot College

O que você pensa sobre isso?