Brasil

Os Biomas Brasileiros

biomas_brasileiros
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas – IBGE, bioma é um conjunto de vida vegetal e animal que se constitui pelo agrupamento de tipos de vegetação contíguos e que podem ser identificados regionalmente, com condições de geologia e clima semelhantes. Possuem uma diversidade de flora e fauna própria, por terem sofrido os mesmos processos de formação em sua paisagem.

O Brasil é formado por seis biomas terrestres, que possuem características bem distintas entre si. São eles: Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal.

 

Bioma Área aproximada (Km²) Características da vegetação Curiosidades
Amazônia 4.196.943 Dominado pela Floresta Amazônica. Apresenta grande variedade de ecossistemas, tais como: matas de terra firme, florestas inundadas, várzeas, igapós, campos abertos e cerrados. A bacia amazônica é a maior bacia hidrográfica do planeta, com cerca de 6 milhões de Km² e um total de 1.100 afluentes.
Caatinga 844.453 Vegetação típica constituída de espécies lenhosas de pequeno porte, herbáceas, cactáceas e bromeliáceas. Vegetação adaptada ao clima seco, com capacidade de diminuir a perda de água e de armazenar água da chuva. “Caatinga” significa “mata branca” em tupi-guarani, e refere-se ao fenômeno que acontece em períodos de seca, sendo que ao chover a vegetação imediatamente torna-se verde.
Cerrado 2.036.448 Vegetação abrange formações florestais (mata ciliar, mata de galeria, mata seca e cerradão), savânicas (cerrado stricto sensu, parque de cerrado, palmeiral e vereda) e campestres (campo sujo, campo rupestre e campo limpo). Reconhecido como a savana mais rica do mundo, com extrema abundância de espécies endêmicas. Sofre excepcional perda de habitat, sendo classificado como um dos 34 hotspots do mundo.
Mata Atlântica 1.110.182 Formada por um conjunto de formações florestais (florestas ombrófila densa, ombrófila mista, estacional semidecidual, estacional decidual e ombrófila aberta) e de ecossistemas associados como restingas, mangues e campos de altitude. Contém cerca de 35% das espécies vegetais existentes no Brasil. Encontra-se muito reduzida e fragmentada, também tendo sido enquadrada como um hotspot mundial.
Pampa 176.496 Predomínio de campos nativos. Também possui matas ciliares, matas de encosta, matas de pau-ferro, formações arbustivas, butiazais, banhados e afloramentos rochosos. Apresenta um conjunto de ecossistemas muito antigos, com flora e fauna ainda a serem exploradas pela ciência. Os campos exercem importante papel no sequestro de carbono e no controle da erosão.
Pantanal 150.355 Predomínio de formações vegetais abertas, como campos limpos, campos sujos, cerrados e cerradões. Também apresenta florestas úmidas como extensão da Amazônia. Planície inundável que forma o Pantanal strictu sensu. Considerado uma das maiores áreas úmidas contínuas do mundo. Abrange duas áreas classificadas como “Sítio Ramsar“: o Parque Nacional do Pantanal Mato-Grossense e a Reserva Particular do Patrimônio Natural SESC Pantanal.

 

Biomas do Brasil

Por High source [CC BY-SA 4.0] | Wikimedia Commons

 

Proteção aos biomas

Como podemos ver, os biomas brasileiros compreendem diversos tipos de ecossistemas e abrigam uma vasta biodiversidade. Esta diversidade biológica é indispensável para a manutenção de um meio ambiente ecologicamente equilibrado, sendo este um direito conferido a todos nós pela Constituição Federal de 1988 (art. 225, caput).

Para que esse direito seja garantido é necessário o engajamentos de todos os setores da sociedade, com a assunção de deveres por cada um de nós. Destacamos aqui a importância da formulação e da execução de políticas públicas ambientais, bem como da conscientização dos indivíduos, que devem se educar a respeito das questões ambientais e seus impactos na vida de todos os seres vivos.

Programa de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros

Em 27 de novembro de 2015, o Ministério do Meio Ambiente – MMA instituiu o Programa de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros – PMABB, por meio da Portaria nº 365. Abrange os biomas da Amazônia, Caatinga, Cerrado, Mata Atlântica, Pampa e Pantanal e tem como objetivo mapear e monitorar a vegetação destes biomas, focando em:

I – mapeamento e monitoramento do desmatamento, incluindo sua taxa;
II – avaliação da cobertura vegetal e do uso das terras;
III – monitoramento de queimadas; e
IV – restauração da vegetação e extração seletiva.

O PMABB se utiliza de tecnologias de satélite para detecção online e realiza mapeamento e monitoramento em tempo real e periódico. O Programa possui caráter permanente e foi estruturado em 3 etapas:

1ª) Amazônia e Cerrado: consolidação dos monitoramentos para a Amazônia, implementação e consolidação para o Cerrado. Período 2016 – 2017;
2ª) Mata Atlântica: implementação e consolidação dos monitoramentos. Período 2016 – 2017; e
3ª) Caatinga, Pampa e Pantanal: implementação e consolidação dos monitoramentos. Período 2017 – 2018.

Para tanto, o MMA elaborou e publicou a “Estratégia do Programa Nacional de Monitoramento Ambiental dos Biomas Brasileiros”, detalhando: objetivos, fases a serem implementadas, tipos de monitoramento, arranjo institucional, resultados esperados e mobilização de recursos financeiros.

Fontes consultadas:
Vamos conhecer o Brasil / Biomas, IBGE.
Biomas Brasileiros, Ministério do Meio Ambiente – Brasil.
Educação Ambiental PROBIO, Ministério do Meio Ambiente – Brasil.
Portaria nº 365/15, Ministério do Meio Ambiente.
Estratégia do PMABB, Ministério do Meio Ambiente.

Fotos abertura: Amazônia (Neil Palmer/CIAT); Caatinga (Renalle R. P. Ramos); Cerrado (C2rik); Mata Atlântica (Guaráwolf); Pampa (Roger A. Scheridon); Pantanal (Filipe Frazão)

O que você pensa sobre isso?