Cultivo

Descobrindo as PANCs

pancs
Você já ouviu falar em PANCs? Se não ouviu, garanto que já tenha visto. São Plantas Alimentícias Não Convencionais, plantas que encontramos por aí com todo potencial nutritivo para compor pratos ricos em vitaminas. No entanto, ainda são tratadas como um simples “mato” ou “erva daninha”. Por aparecem espontaneamente nos canteiros e nas frestas de terra que ainda restam na cidade, acabam sendo desvalorizadas.

Por falta de conhecimento, estas plantas acabam sendo desconsideradas como alimentos e dá-se a preferência para a pequena gama de hortaliças que é vendida nos mercados. Embora exista uma grande variedade de hortaliças, frutos de nossa rica biodiversidade, ficamos sempre com as mesmas. Pode reparar! E por nascerem sem que ninguém as plante, as PANCs apresentam grande resistência uma vez que são nativas dos lugares onde crescem. Cada lugar possui as plantas naturais daquele ecossistema.

Alguns exemplos

Dentre as PANCs temos, por exemplo, a Serralha (Sonchus oleraceus), cujas folhas possuem propriedades digestivas, rica em vitaminas A, D e E. Podem ser consumidas cruas (em saladas) ou cozidas. Recomenda-se neste caso usar as folhas mais novas da planta, pois não são tão fibrosas e nem tão amargas quanto as folhas mais velhas. Outra planta não convencional é a Capuchinha (Tropeoalum majus), cuja flor, rica em vitamina C e em betacaroteno, está se tornando famosa dentre as flores comestíveis. Também é muito usada em saladas e possui o sabor um pouco picante, lembrando o do agrião.

Pancs

Mais um exemplo seria a Ora-pro-nobis (Pereskia aculeata), encontrada nas regiões Sul e Sudeste, principalmente em Minas Gerais, onde é mais popular. É uma planta pertencente à família dos cactos, rica em ferro e mucilagem, além das vitaminas A, B e C. Utiliza-se para alimentação suas folhas, cruas ou cozidas. Na região Norte temos a Chicória-de-caboclo (Eryngium foetidum), muito utilizada para condimentar pratos típicos da Amazônia, como o tacacá, mas que também pode servir como prato principal.

Fique atento

Existem muitas plantas que desconhecemos e que poderiam ajudar em nossa nutrição, nos ajudando a melhorar a ingestão de vitaminas, fibras etc. As PANCs, além do alto valor nutricional, são de fácil cultivo, uma vez que são naturais do nosso ecossistema. O que isso quer dizer? Que para seu cultivo não é necessário o uso de adubos, ou seja, custo mínimo. Isso dá mais autonomia para quem resolve cultivá-las.

Mas uma coisa é importante de ser dita: é preciso conhecer bem a planta antes de levá-la à mesa! Saber se é realmente possível utilizá-la na alimentação, se não estamos colhendo uma planta pensando ser outra, isto é, estar atento, pois uma ingestão errada pode trazer efeitos contrários.


Fontes consultadas:
http://coletivocatarse.blogspot.com.br/
Cartilha “Hortaliças não convencionais” – EPAMIG

Foto abertura: Jenő Szabó

O que você pensa sobre isso?